ADVERTORIAL

Entenda como o zumbido no ouvido pode estar mostrando que algo está errado no seu corpo.

Um barulho bem chato, mas que pode estar mostrando algo de errado no seu corpo. Saiba mais sobre e entenda o que acontece.

Muitos outros fatores que aparentemente não têm nada a ver com o sistema auditivo podem dar origem a esse sintoma.

O zumbido no ouvido, também conhecido por tinnitus,acontece quando a pessoa consegue escutar constantemente um som ou um barulho incômodo, que pode vir na forma de chiados, apitos, cigarra, cachoeira, cliques ou estalos. Esses barulhos podem ser leves, ouvidos somente durante o silêncio, ou mais intensos a ponto de persistirem durante todo o dia.

Pode acontecer em todas as pessoas, no entanto é mais frequente em idosos, sendo causado, principalmente, por lesões no interior do ouvido, devido a situações como ouvir ruídos ou música alta, infecções do ouvido, traumatismos na cabeça, intoxicação por remédios ou pelo próprio envelhecimento

Para tentar compensar o déficit, as partes ainda intactas do ouvido trabalham em dobro — daí vem a barulheira.

Em um quadro normal, as vias auditivas captam a vibração dos sons gerados no ambiente e os enviam na forma de impulsos elétricos para o cérebro. O distúrbio se instala quando as vias auditivas passam a enviar impulsos mesmo sem haver uma fonte gerando o som. O grande obstáculo para o tratamento do zumbido é descobrir o que leva a essa emissão indiscriminada de impulsos, já que o zumbido em si não é uma doença, e sim, um sintoma.

O valor do som em decibéis, entretanto, não tem nada a ver com o incômodo que ele causa. O grau de desconforto é notadamente subjetivo. “Às vezes, um paciente com zumbido de 6 db relata que não se incomoda com o barulho e que, na maior parte do tempo, até esquece que ele existe. Já outro, que ouve um som de 3 db, pode queixar-se constantemente e considerá-lo insuportável, a ponto de não permitir que durma direito”, afirma Andrea Eichner, fonoaudióloga do Centro de Estudos e Reabilitação em Audiologia.

© Copyright 2020 – JORNAL SAÚDE


Política de PrivacidadeTermos de Uso 

AVISO – DISCLAIMER: 

Os resultados podem variar de pessoa para pessoa a fórmula de saúde não garante, que obterá 100% do resultado obtido das pessoas deste artigo.

Este produto não se destina a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. 

Esta informação não constitui aconselhamento médico e não deve ser considerada como tal.  

Consulte o seu médico antes de modificar o seu regime médico regular.

Este produto é composto por ingredientes naturais e aprovado pela Anvisa nos termos da RDC 240de 26/07/2018, sendo dispensado de registro, pois é avaliado como 100% Seguro para o uso da população. É expressamente proibida a cópia ou reprodução de todas as imagens e textos deste site, ficando os infratores sujeitos as penalidades cabíveis. Venda proibida para menores de 18 anos. Os resultados podem variar de pessoa para pessoa. Estas informações não devem ser utilizadas para diagnosticar ou tratar qualquer problema de saúde ou doença sem uma consulta médica. O Ministério da Saúde adverte que, no Brasil, não existem evidências científicas oficiais comprovadas de que este produto previna, trate ou cure doenças. Fórmula desenvolvida por profissional habilitado, com dosagens dentro dos padrões usuais. Os resultados e indicações referentes ao uso desse produto foram avaliados e comprovados pelo fabricante deste insumo farmacêutico. Algumas revisões ou depoimentos podem ser fictícios